article image

Quando a educação se cruza com a democracia

A conferência anual eTwinning teve início na quinta-feira, 24 de outubro, em Mandelieu-la-Napoule, França, reunindo professores, decisores políticos e especialistas de toda a Europa para discutir o papel da educação na formação dos cidadãos de amanhã.

Em que tipo de sociedade irão viver as crianças amanhã? Como poderão participar em pleno na sociedade do futuro? Estas questões foram exploradas, discutidas e analisadas em grande detalhe durante a conferência de três dias em Mandelieu-la-Napoule, França.

No primeiro dia, reuniram-se mais de 500 professores para assistir aos discursos inaugurais de Jean-Marc Merriaux, responsável pelo departamento da educação digital no Ministério da Educação e da Juventude francês, e de Sophie FouaceDiretora Regional da Réseau Canopé. Ambos patentearam que o eTwinning, ao ser uma ferramenta intrinsecamente democrática, não só auxilia o desenvolvimento de competências digitais essenciais para o futuro, como também ajuda os alunos a praticar e a reforçar os seus valores democráticos fundamentais.

A conferência foi oficialmente inaugurada por Sophia Eriksson Waterschoot, diretora da “juventude, educação e Eramus+” na Comissão Europeia, que nos relembrou que as escolas devem ser espaços onde os alunos são ensinados a assumir um papel ativo na sociedade, devendo estar preparadas para a participação democrática: “a democracia não é um dado adquirido. Só funciona quando todos participam ativamente”.

Isabel Menezes, Professora na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Portugal, proferiu o discurso principal. Neste discurso, intitulado “Escolas como laboratórios da democracia”, o papel fundamental da educação na criação de cidadãos ativos foi analisado, afirmando que a “educação é o elemento-chave na promoção da participação cívica”. Para Isabel Menezes, “as crianças e os jovens representam o nosso futuro e devem ter a oportunidade de o moldar”.

Após o discurso, realizou-se a celebração dos Prémios Europeus eTwinning de 2019.

Categoria “até aos 6” - Vencedores:

Storytelling leads to robotics / La robotique au service de la littérature enfantine

Categoria “7-11” - Vencedores:

The story of a 1 €uro coin

 

Categoria “12-15” - Vencedores:

The truth behind palm oil

Categoria “16-19” - Vencedores:

In Sight, In Mind

Durante o segundo dia, os professores participaram em vários workshops. Vários amigos da rede eTwinning integraram estes workshops: Karen Polak da Casa de Anne Frank, Lysiane André da Terre des Hommes, Laurence Bragard da Casa da História Europeia, Harri Beobide da Euroclio, e muitos mais.

As apresentações PowerPoint podem ser descarregadas e as descrições dos workshops realizados pelos amigos do eTwinning e outros especialistas podem ser consultadas.

Os embaixadores eTwinning partilharam boas práticas, experiências e conhecimentos através de workshops interativos, acompanhando os participantes na procura de novas formas de ensino. Os vencedores dos prémios também apresentaram o segredo do seu sucesso através de workshops próprios.

No terceiro e último dia da conferência anual de 2019, os participantes realizaram uma atividade de aprendizagem interativa sobre a democracia. Os participantes deviam propor as suas ideias, convencer os colegas, debater e, por último, votar na melhor ideia, desta forma praticando uma democracia participativa.

Em seguida, realizou-se uma mesa redonda remetida à questão: “como podemos influenciar os sistemas escolares a serem mais democráticos?”. Um dos principais resultados desta discussão originou de um aluno belga, Berkan Alci, que ousadamente disse que “se derem autonomia aos vossos alunos, descobrirão que até os mais desinteressados encontrarão motivação”.

learning activity at the eTwinning conference 2019

Markus ResterChefe do Sector “Plataformas de Educação Online” na Comissão Europeia, realizou o discurso de encerramento durante o qual agradeceu a todos os participantes, relembrando-os de que agora que a conferência terminou, os professores da Europa devem tomar medidas para garantir que a educação encontrará sempre espaço para ensinar e praticar a democracia.