article image

Aprender com viagens pela eTwinlandia

Em outubro de 2019, na conferência eTwinning, participei numa atividade de aprendizagem democrática chamada eTwinlandia. Fiquei surpresa com os nomes das cidades da eTwinlandia ao perceber que todos se referiam a características humanas únicas tais como o zelo, a determinação, a escuta e a empatia.

Nas minhas aulas, tento sempre fazer uso de uma pedagogia e psicologia positivas porque todos temos a necessidade de nos sentirmos valorizados, capacitados e aceites. Senti que esta era uma oportunidade incrível para trabalhar de forma inovadora e interessante, daí ter decidido fazer uma viagem pela eTwinlandia com os meus alunos.

Todas as semanas, um aluno escolhia uma cidade na eTwinlandia e não contava aos outros. No dia seguinte, eu trazia a mala de viagem para a eTwinlandia e abria-a. Dentro da mala estava o nome da cidade selecionada e uma pista sobre o tema da semana. Eu decidia o tema e baseava-me no currículo para o escolher. Todas as semanas o tema era diferente: bandeiras, sinais de trânsito, profissões, etc. Explorávamos o tema e, com pesquisas e discussões, aprofundávamos os nossos conhecimentos. O tema era sempre introduzido através da pista na mala de viagem. Os alunos ficavam intrigados e com muita vontade de participar. Queriam adivinhar o objeto e contar o que sabiam (ou pensavam saber) sobre o mesmo, colocando imensas perguntas.

O tema “bandeiras nacionais” foi um dos tópicos abordados. Falámos sobre a bandeira da Finlândia e sobre o facto de ser azul como o céu e os lagos; branca como as nuvens e a neve; e de ter uma cruz como muitos outros países cristãos. Descobrimos muitas outras bandeiras com cores e padrões semelhantes, mas também descobrimos bandeiras completamente diferentes da finlandesa, levando a discussões interessantes sobre soberania, democracia, tradições, religiões e património cultural.

Depois, fomos até à eTwinlandia. Começámos por discutir a vida que os habitantes de determinada cidade têm com base no nome da mesma. Se uma cidade se chama Cidade do Zelo, as pessoas valorizam esse mesmo valor. Mas o que é o zelo? Como é que as pessoas o podem demonstrar no dia a dia? E como é que estes valores se traduzem numa bandeira?

Depois desta discussão, os alunos escreveram e fizeram um esboço da sua ideia da cidade. Era comum sentirem-se orgulhosos das suas ideias e tinham gosto em partilhá-las.

Para verdadeiramente explorar esta nova cidade, passámos uma semana à descoberta do significado desta característica humana. Quando estávamos na Cidade do Zelo, os alunos sugeriam várias formas de agir de forma zelosa, as quais eram postas em prática durante uma semana. A componente democrática não foi esquecida. Falámos sobre democracia e fizemos um voto para decidir as atividades colaborativas.

Devido à Covid-19, fomos forçados, como muitos outros, a começar o ensino online a meio do período letivo e, a eTwinlandia, deu-nos uma sensação de continuidade ao prosseguirmos a nossa viagem pelo país.

No próximo ano, vou continuar a utilizar a mala de viagem da eTwinlandia e estou satisfeita porque sei que os meus alunos já estão ansiosos. Fizemos uma média de 4 a 6 aulas por semana sobre a eTwinlandia: aprender música, escrever, ler, STEAM e inteligência emocional.

Um dia, expliquei um exercício que não estava relacionado com a eTwinandia e um dos meus alunos olhou para mim e disse: “Anne, Anne, já sei. Trata-se de colaboração! A professora quer que nós colaboremos, tal como na Cidade da Colaboração”.


Guia para viajar pela eTwinlandia

  • Ajude os seus alunos a compreenderem a toponímia da eTwinlandia. Disponibilize tempo suficiente para realizar uma discussão e ofereça exemplos com os quais os alunos se consigam identificar.
  • Analise o currículo: que temas são importantes este ano letivo e quais se poderiam adequar?
  • Faça uma aventura: envolva os seus alunos dando-lhes pistas sobre a aventura que têm pela frente. Utilize um bloco de notas e uma mala de viagem eTwinning.
  • Ajude os alunos a estabelecerem relações entre a eTwinlandia e o seu país natal. Por exemplo: ao aprenderem sobre os sinais de trânsito e, mais tarde, desenvolverem sinais para uma cidade na eTwinlandia, os alunos são forçados a pensarem nas razões pelas quais os sinais de trânsito são fundamentais.
  • Refira sempre o nome da cidade da eTwinlandia e descreva os valores e as prioridades que os seus habitantes possuem. Desta forma, ajuda os seus alunos a desenvolverem a sua inteligência emocional.
  • Realize diversas atividades e ponha em prática uma combinação equilibrada de diferentes abordagens: pintura, construção, competições, histórias e atividades no exterior.
  • Certifique-se de que as atividades planeadas incluem oportunidades para os alunos tomarem decisões individualmente e em grupo através do voto. Será necessária pelo menos uma atividade para cada tema.
  • Viva e aja como um eTwinlander. Se estiver na Cidade do Zelo, viva como os seus habitantes e converse sobre o tema antes, durante e depois.
    • Dica! Também pode partilhar com outras pessoas da mesma escola, ou com os pais, as atividades realizadas semanalmente, para que eles possam elogiar os alunos quando agem como eTwinlanders. Elogios inesperados motivam os alunos a esforçarem-se ainda mais!

Anne Levon, Embaixadora eTwinning, S:t Karins svenska skola (Escola Sueca St Karins)