article image

Porquê a sustentabilidade agora? Grupo SENSE (Sustainability Education Network Service eTwinning)

Há muito tempo que ouvimos o termo sustentabilidade associado à educação em diversos meios de comunicação.

Quando, em 1987, a ex-primeira-ministra norueguesa e presidente da Comissão para o relatório Brundtland (ONU) falou sobre o desenvolvimento sustentável em O , O Nosso Futuro Comum, desconhecia a relevância e o alcance que este termo teria hoje com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Estes constituíram um marco histórico que destacaria o estado e a situação do planeta devido à sobreexploração dos recursos naturais, às desigualdades sociais e à perda da biodiversidade. 

Mas o que tem isto a ver com educação? Por que razão nos referimos à educação sustentável? Pensemos por um momento que os nossos alunos, dentro de alguns anos, serão cidadãos com responsabilidades e inúmeras decisões dependerão deles. A formação e a aprendizagem das competências adquiridas na formação básica serão essenciais para que as suas ações tenham em conta princípios universais de sustentabilidade, como a equidade social, a biomimética, a prevenção, a precaução, a participação e o acesso à informação, a responsabilidade partilhada e a reparação de danos.

Porque não introduzir então a competência sustentável juntamente com as demais competências essenciais? Esta nova abordagem transversal a todas as áreas, e a espinha dorsal dos projetos, permitiria o desenvolvimento de metodologias ativas e participativas; e, consequentemente, uma aprendizagem relevante, reflexiva e crítica para benefício e motivação da comunidade educativa e da sociedade.

E assim chegamos ao SENSE, o seu grupo eTwinning sobre sustentabilidade, de que o trabalho colaborativo, o intercâmbio de experiências e a aprendizagem constituem pilares fundamentais.

De 2015 até ao presente, o grupo SENSE tem vindo continuamente a transformar-se para prestar informações não apenas sobre os diferentes regulamentos da ONU, da UNESCO e da Comissão Europeia, mas também formação sobre os ODS e a sua aplicação nas escolas através de modelos reais, os ODS na arte, a perda da biodiversidade e a sua relação com a pandemia, as alterações climáticas, a importância de procurar boas fontes de informação, etc.

Ao longo do ano, com as Semanas eTwinning e outros grandes momentos eTwinning, o grupo SENSE está presente na colaboração com as Eco-Escolas, as Redes para a Sustentabilidade e as universidades para proporcionar encontros interessantes, atuais e inovadores, criando dois grandes eventos anuais no Dia da Terra e no Dia Mundial do Ambiente. Além disso, neste ano de 2021, o grupo SENSE está a colaborar com a recomendação relativa ao Pacto Ecológico da UE da Comissão Europeia para obter informações sobre os desafios enfrentados na sala de aula ao ensinar a Educação para a Sustentabilidade com o objetivo de desenvolver projetos relevantes.

Os workshops de três dias em junho foram momentos de aprendizagem com especialistas como Fernando Valladares (CSIC), Deirdre Hodson (Comissão Europeia), Laura González (ASPEA), Lucía Vázquez (ODS e Arte), Marvic Refalo (Eco-Escolas). Os eTwinners tiveram a oportunidade de participar em conversações e em murais, bem como no TeachMeet, uma ferramenta de enriquecimento entre iguais e um estímulo para os participantes. Em mais de uma ocasião, as reuniões tiveram tanto sucesso que os próprios especialistas estiveram a ponto de ser excluídos da sala de videoconferência..

 activities

Convidamo-lo(a) a partilhar as suas iniciativas, projetos e campanhas no grupo.

Grupo SENSE. Sabe bem que faz sentido!