article image

Alterações climáticas e desafios ambientais: como abordar o tema eTwinning de 2020 a partir de casa

Vários professores manifestaram interesse pelo surto de Covid-19 e a situação tem influenciado os seus métodos de ensino. Contudo, é com satisfação que informamos que o tema anual do eTwinning continua a inspirar atividades e projetos.

Rita Neves, de Portugal, explica como acompanha virtualmente os alunos e como os ajuda, enquanto estão em casa, a refletir sobre as alterações climáticas e as suas respetivas implicações.

Rita Neves é uma professora, com mais de 30 anos de experiência, do Agrupamento de Escolas Anselmo de Andrade, em Almada, uma cidade na costa oeste de Portugal.

Rita

O eTwinning melhorou e aperfeiçoou as práticas docentes na minha escola. Foram introduzidos métodos pedagógicos inovadores e ferramentas TIC para tornar a aprendizagem mais dinâmica e relevante para os alunos.

Os meus alunos tornaram-se mais ativos nas aulas e melhoraram as suas capacidades de comunicação e competências interculturais, que por sua vez traduziram-se num impacto positivo nos resultados académicos.

Os projetos eTwinning também ajudaram a desenvolver várias competências do século XXI, tais como a autonomia, o raciocínio crítico, a cidadania e a criatividade. Durante o encerramento das escolas, os professores incentivaram os alunos a trabalhar de casa e deram-lhes várias atividades. A situação que vivemos atualmente, com o encerramento das escolas, aulas à distância e o confinamento, tem sido angustiante para os alunos.

Graças ao nosso projeto eTwinning, desenvolvemos várias atividades pedagógicas no TwinSpace. Isto permitiu aos alunos melhorarem as suas competências linguísticas, interculturais e interpessoais ao colaborarem a nível internacional e ao permanecerem em contacto com outros alunos. Convidámos os alunos a realizarem sessões de chat (“Encontros contra o Coronavírus”), duas vezes por semana, com os parceiros europeus para se entre apoiarem durante este período. Eles têm-se mostrado muito ativos nestas sessões e partilham as suas opiniões e preocupações com os colegas, ficam a conhecerem-se melhor e falam sobre como passam o tempo durante o confinamento.

Tendo em conta o tema anual do eTwinning para este ano, decidi convidar os meus alunos a refletirem sobre o impacto ambiental do confinamento e a redução da poluição atmosférica.

Como primeira atividade, pedi-lhes para analisarem fotografias de satélite da Terra antes e depois da pandemia de Covid-19 para calcularem a sua pegada de carbono, comparar resultados e refletirem como poderiam reduzir a sua pegada ambiental.

Depois, pedi aos alunos para completarem uma tabela com as causas e consequências das alterações climáticas. Como parte deste exercício, tiveram de elaborar uma lista com os problemas ambientais e apresentar soluções, no fórum de discussão, para estes problemas. A atividade final consistiu na realização de um póster para o Dia da Terra 2020.

Contudo, a Rita não é a única nesta situação. Outros professores portugueses estão a relembrar os seus alunos sobre a importância das alterações climáticas e dos desafios ambientais.

Samuel Branco, professor com 23 anos de experiência, continuou a trabalhar com os seus alunos em diversos projetos sobre as alterações climáticas, a reciclagem e a robótica.

samuel

Num dos projetos, a nossa escola tinha de procurar soluções através da robótica para limpar os oceanos. Durante o confinamento, demos aos alunos o seguinte trabalho de casa: pesquisar e identificar as principais causas da poluição dos oceanos, pensar num jogo que sensibilize as pessoas, elaborar um folheto e selecionar vídeos que informem as pessoas sobre este problema. Através do eTwinning, os alunos partilharam informações com os colegas europeus. Desta forma, puderam compreender a forma como os hábitos e a cultura de cada país se traduzem em diferentes estratégias.

Ana Cristina Figueiredo, professora com 22 anos de experiência, deu um novo sentido ao seu projeto eTwinning ao compreender o que significa fazer parte de um mundo interligado.

ana

Este ano, o nosso projeto chama-se “Going Global for a Sustainable Planet” (Estratégia global para um planeta sustentável). Quando selecionámos este tema, não tínhamos noção de que a expressão “estratégia global” teria muito em breve um significado completamente diferente e ainda mais relevante. O eTwinning está a ajudar-nos a manter contacto com o resto do mundo, provando que, embora estejamos a atravessar uma situação delicada, a vida continua e iremos ultrapassar esta pandemia e continuar a trabalhar e a viver em conjunto melhor do que nunca.

Estefânia Pires, professora com 24 anos de experiência, continua a motivar os seus alunos com a realização de um projeto sobre a conservação dos oceanos.

estefania

No âmbito do projeto eTwinning “Go Fish”, desenvolvemos uma história sobre o lixo e o seu impacto nos ecossistemas marítimos. Através do Zoom, fizemos uma videochamada com investigadores do centro de investigação SERMARE, da Universidade de Coimbra. Durante a primeira parte do projeto, os alunos estão a elaborar, com a ajuda das suas famílias, um trabalho sobre os animais marítimos e partilham nos chats como se ocupam durante a quarentena.

Quem deseje desenvolver a sua prática docente durante o confinamento, pode participar no curso online gratuito “Addressing the Climate Crisis in Your Classroom” (Como abordar a crise climática nas aulas). Este curso ajuda a compreender as provas científicas por detrás das alterações climáticas e como utilizá-las durante as aulas através de projetos e atividades inovadores.

MOOC